Participação das universidades na pesquisa e desenvolvimento da agricultura


By Regerio Juniour

Melhorar a participação das universidades das Universidades na pesquisa e desenvolvimento nacional da agricultura foi o tema de fundo de uma das sessões levadas a cabo hoje pela ASARECA – Association for strengthening Agricultural Research in Eastern and Central Africa – na quarta conferencia bianual da RUFORUM que decorre em Maputo desde a passada segunda feira.

 

Joseph Methu, representante da ASARECA, líder regional em pesquisa e desenvolvimento agrícola para a melhoria das condições de vida na África Oriental e Central, apresentou ao público presente as actividades que aquela organização tem vindo a fazer para o fortalecimento das Universidades no aprimoramento dos cursos relacionados à agricultura.
Uma das áreas prioritárias da ASARECA é a promoção do abito de pesquisa nos estudantes, este pronunciamento foi feito por Methu enquanto apresentava estratégias para a melhoria, cada vez mais, da agricultura africana. De acordo com a mesma fonte, a investigação agrícola é um meio, dos importantes, que vai garantir uma produção de qualidade e minimizar a importação bens alimentícios externos.
Um dos problemas apresentadas pelo público para a concretização desta ideia assenta na não colaboração entre algumas instituições de estado

 

A título de exemplo foi mencionado pelo publico a questão de, em alguns países, o Ministério da educação e o Ministério de agricultura, terem agendas diferentes. Este facto contribui directamente no impedimento da agricultura alcançar resultados satisfatórios.
Para sustentar esta ideia, Wileem, um dos presentes na sessão, disse ser verdade este facto, até porque: “a educação e a agricultura complementam-se, o que acontece é que na agricultura nós temos recursos, mas não temos pessoas capacitadas para aproveitar estes recursos e somente podemos ter pessoas capacitadas nas Universidades” conluio.
Resumindo, o Ministério da Educação e o Ministério da Agricultura devem trabalhar juntos criando sinergias e estratégias para melhorar o ensino de agricultura em cada país africano que almeja alcançar produção agrícola quantitativa e qualitativamente. Já no final da sessão, a NARS – National Agricultural Research System – uma organização de investigação, disse que prevê o desenvolvimento de um sistema agrícola de pesquisa para Uganda com a finalidade de melhorar a prestação de serviços de pesquisa e agrícola, financiamento e gestão.
Para já, que a NARS compreende a organização, os institutos de pesquisa agrícola pública, universidades e outras instituições de ensino superior, grupos de agricultores, organização da sociedade civil, setor privado e qualquer outra entidade envolvida na prestação de serviços de pesquisa agrícola.

Leave a Reply

Please log in using one of these methods to post your comment:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: