O que é necessário para ser um agente de mudança?


By Cacilda Sitoe

Um agente de mudança tem que aceitar os desafios; ser responsável; dinâmico; ter espírito de liderança; ser capaz de ver oportunidades diante dos desafios; envolver-se e aceitar os conselhos dos outros.

Estas e outras características foram assumidas pelos estudantes graduados pelo RUFORUM e pela restante plateia composta por estudantes provenientes de várias universidades africanas como sendo imprescindíveis para um indivíduo que almeja e trabalha em prol da mudança.

Assumindo que o RUFORUM e as Universidades são agentes de mudança, Ms. Monica Kapiriri colocou à plateia a seguinte questão: “o que o RUFORUM e as Universidades devem fazer para melhorar o seu desempenho?”. Esta questão fez insurgir um grande debate entre graduados de várias áreas ligadas à agricultura e estudantes tendo sido colhido contribuições que aconselhavam o RUFORUM a implementar um projecto que o permita trabalhar directamente com os agricultores sem deixar o seu projecto original que é trabalhar com as Universidades para formar especialistas na área da agricultura que por sua vez contribuem com os seus conhecimentos científicos e tecnológicos para desenvolverem agricultura.

Às Universidades coube o desafio de desenvolver e implementar um currículo capaz de responder a demanda das comunidades no que diz respeito à ciência e tecnologia e garantir a empregabilidade aos formados.

Foi também abordada a questão da liderança nos jovens estudantes e o seu papel nas suas comunidades de origem. Neste tema foi dito que os estudantes devem ser os agentes de mudança nas suas comunidades imobilizando-as e direccionando-as para o caminho do desenvolvimento.

Dr. Wellington Ekaya representante do BECA/ ILRI (Biosciencies Easterm and Central Africa) disse que o sucesso académico e profissional depende do sacrifício e dedicação que o estudante deposita nos seus estudos, Dr. Ekaya referenciou a honestidade como sendo um aspecto muito importante na formação.

O Dr. Zerubabel Nyiira, Ministro da agricultura da Republica de Uganda juntou-se ao elenco de graduados e estudantes para falar da sua trajectória profissional, as dificuldades que enfrentou e como conseguiu supera-los. “E preciso ter fé e os objectivos bem traçados para resistir perante os obstáculos que a vida nos coloca”, disse.

O Ministro ugandês apelou aos estudantes a não focarem em apenas um curso profissional, mas sim em vários. ”há pessoas que fazem licenciatura; mestrado e PhD de um mesmo curso,isso limita as capacidades intelectual da pessoa”, acrescentou.

O encontro foi marcado também pela partilha de experiencias dos especialistas formados pelo RUFORUM e as vantagens que esta organização oferece.

De referir que este encontro está enquadrado nas actividades que estão sendo desenvolvidas na quarta conferencia do RUFORUM que decorre em Maputo desde o dia

Leave a Reply

Please log in using one of these methods to post your comment:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: